Especialista da Microsoft reforça a importância de tecnologias para posicionar as PMEs no mercado

Em participação no Fórum Sebrae de Negócios, no Mato Grosso, Rande Rodrigues, especialista em produtividade, prova que tecnologia é sinônimo de competitividade

Crédito da imagem: Rodrigo Lorenzon

“A tecnologia digital não é mais uma tendência. É realidade e está presente no nosso cotidiano, seja no tratamento de doenças, na difusão da cultura e da informação e até mesmo na forma de pesquisar. Sem tecnologia, não há como ser competitivo”. A afirmativa é do especialista em Tecnologia de Produtividade da Microsoft, Rande Rodrigues, um dos palestrantes do Fórum Sebrae de Negócios, que aconteceu no dia 4 de setembro, em Mato Grosso. Ele abordou o tema “Transformação digital – O novo mundo dos negócios”.

O mercado reforça a afirmação do especialista da Microsoft. Segundo a pesquisa 2016 Brazil Small & Medium Business: ICT & Cloud Services Tracker Overview, realizada pela AMI Partners a pedido da Intel Brasil, os investimentos em TI das pequenas e médias empresas brasileiras vai saltar de US$ 48 bilhões em 2016 para US$ 63 bilhões até 2020, com as tecnologias baseadas em computação em nuvem e mobilidade crescendo de três a sete vezes mais rapidamente do que as tecnologias tradicionais on premise.

Para o especialista da Microsoft, Rande Rodrigues, os negócios que não acompanharem essa evolução não sobreviverão.  Segundo ele, a Inteligência Artificial foi definida pelo Fórum Econômico Mundial de 2016 como a 4ª Revolução Industrial. “É por isso que se vê e se ouve o termo “Transformação Digital” em todos os lugares, porque a Tecnologia da Informação é o motor de toda essa mudança”, afirma.

“São carros que dirigem sozinhos, computadores que aprendem e pensam, a internet está presentes nos objetos – óculos e relógios, por exemplo. Na verdade, a inteligência artificial está criando uma base de conhecimento que está mudando o mundo de forma jamais vista”, contou o especialista durante a apresentação no Fórum.

Segundo Rande, como a transformação digital afeta a todos, para sobreviver é preciso estar atento e se capacitando. Caso contrário, pode-se ter o mesmo fim de 89% das empresas existentes em 1955 e faz um alerta. “Segundo com a revista Fortune 500, elas deixaram de existir porque não acompanharam a evolução tecnológica”, finaliza.

Com foco em internacionalização, inteligência de mercado, gestão estratégica e logística, o Fórum Sebrae de Negócios aconteceu no Centro de Eventos do Pantanal, e ofereceu uma ampla gama de atividades. Além de palestras com especialistas, como Rande Rodrigues, o espaço contou com clínicas tecnológicas, oficinas, consultorias, orientação empresarial, rodada de negócios, encontro de jornalistas latino-americanos e muito mais.

Participe da conversa

0 Comentários

Deixe uma resposta